Loading...

sábado, 15 de agosto de 2015

OS MELHORES LIVROS DE TODOS OS TEMPOS

Saiba quais são as obras mais aclamadas do mundo

Conheça os melhores livros de todos os tempos

  • Conheça os melhores livros de todos os tempos
    Créditos: Fotolia
Qual o melhor livro que você já leu? 1984, de George Orwell? Som e Fúria, de Faulkner? Guerra e Paz, de Liev Tolstói? As opções são muitas. Afinal, existem obras incríveis de diferentes épocas e de todos os estilos.
Por isso, o Guia da Semana listou alguns dos melhores livros de todos os tempos. Assim você terá diversas opções para escolher e acertar em cheio! Confira:

GUERRA E PAZ - LIEV TOLSTÓI

Com centenas de personagens e mais de mil páginas na versão original, "Guerra e paz" é considerado um dos maiores romances da história. O enredo deste clássico da literatura russa se passa durante a campanha de Napoleão na Áustria, e descreve a invasão da Rússia pelo exército francês e a sua retirada, compreendendo o período de 1805 a 1820. O jogo da política, as intrigas da corte, as tramas da sociedade, as táticas da nobreza arruinada, a brutalidade da guerra, sua banalidade e seus acasos são desvendados na obra.


1984 - GEORGE ORWELL

Winston, herói da obra 1984, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. A ideologia do partido dominante não visa nada para ninguém, no presente ou no futuro, e é O’Brien quem explica ao protagonista que 'só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade - só o poder pelo poder, poder puro.'


SOM E FÚRIA - WILLIAM FAULKNER

O ambiente da escritura de Faulkner é o sul dos Estados Unidos, escravocrata e derrotado na Guerra da Secessão. O som e a fúria narra a agonia de uma família da velha aristocracia sulista, os Compson, entre os dias 2 de julho de 1910 e 8 de abril de 1928. Um apêndice, acrescentado pelo escritor em 1946, fornece outras informações sobre a história dos Compson entre 1699 e 1945. Assim, é possível afirmar que o grande personagem desta obra-prima é o tempo, o que lhe confere interesse universal.



ORGULHO E PRECONCEITO - JANE AUSTEN

Jane Austen busca mostrar como o amor entre os protagonistas foi capaz de superar barreiras de orgulho e preconceito, a diferença social entre eles e o escasso poder de decisão concedido à mulher na sociedade daquela época.


A DIVINA COMÉDIA - DANTE ALIGHIERI

Dante é condenado ao exílio. Ele se perde em uma selva escura e enfrenta muitos obstáculos - uma pantera, um leão e uma loba, até encontrar Virgílio, grande poeta latino que o orienta quanto ao caminho que ele deve seguir. Dante, então, realiza uma jornada espiritual pelos três reinos - Inferno, Purgatório e Paraíso, onde encontra seu eterno amor, Beatriz.


AS VIAGENS DE GULLIVER - JONATHAN SWIFT

A história fala sobre um naufrágio do navio onde Gulliver seguia em viagem e que, após o acidente, passa por quatro ilhas. Em cada uma delas, o autor traz questionamentos e críticas simplesmente incríveis, relacionadas a realidade inglesa e francesa, os problemas de uma sociedade e os obstáculos e complicações de um ser humano.


CEM ANOS DE SOLIDÃO - GABRIEL GARCIA MARQUEZ

O autor narra a incrível história da família Buendía, uma estirpe de solitários que habitam a mítica aldeia de Macondo. A narrativa desenvolve-se em torno de todos os membros dessa família, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, uma personagem centenária e uma matriarca das mais conhecidas da história da literatura. 


ADMIRÁVEL MUNDO NOVO - ALDOUS HUXLEY

O livro narra um hipotético futuro onde as pessoas são pré-condicionadas biologicamente e condicionadas psicologicamente a viverem em harmonia com as leis e as regras sociais, dentro de uma sociedade organizada por castas. 
Entretanto, o moderno clássico de Huxley não é um mero exercício de futurismo ou de ficção científica. Trata-se, o que é mais grave, de um olhar agudo acerca das potencialidades autoritárias do próprio mundo em que vivemos.


O PRÍNCIPE - MAQUIAVEL

Escrito no período do Renascimento, por Nicolau Maquiavel, filósofo italiano, 'O Príncipe' é um guia de como chegar ao poder e manter-se nele, buscando não apenas o ideal, mas o real. Escrito em 26 capítulos, o livro assume a forma de manual de um bom governante, ensinando as estratégias políticas necessárias, nem sempre corretas e aprovadas majoritariamente, de como chegar ao poder e mantê-lo, garantindo a unificação e a estabilidade do Estado. 


LARANJA MECÂNICA - ANTHONY BURGESS

Publicado pela primeira vez em 1962, e imortalizado 9 anos depois pelo filme de Stanley Kubrick, 'Laranja Mecânica' traz a história de Alex - membro de uma gangue de adolescentes que é capturado pelo Estado e submetido a uma terapia de condicionamento social


LEVIATÃ- THOMAS HOBBES

Thomas Hobbes coloca as condições de dissoluções do Estado, que para ele, somente a concentração de autoridade garante a unidade e a paz social. Partidário do absolutismo político, defende-o sem recorrer à noção de 'direito divino' e ainda diz que a primeira lei natural do homem é a da autopreservação, que o induz a impor-se sobre os demais.


O SENHOR DOS ANÉIS - J.R.R.TOLKIEN

Alternadamente cômica, singela, épica, monstruosa e diabólica, a narrativa deste livro desenvolve-se em meio a inúmeras mudanças de cenários e de personagens, num mundo imaginário convincente em seus detalhes. Tolkien criou em 'O Senhor dos Anéis' uma nova mitologia, num mundo inventado que demonstrou possuir um poder de atração atemporal. Este livro reúne em um único volume as três partes da trilogia 'O Senhor dos Anéis' - 'A Sociedade do Anel', 'As duas torres', 'O retorno do rei'.


OTELO - WILLIAM SHAKESPEARE

Um clássico sobre o ciúme que enlouquece. O ciúme ganhou dimensão clássica a partir de Otelo, que é personagem citado sempre como seu grande símbolo. Shakespeare vai fundo ao construir esta tragédia em que explora várias faces da alma humana. O pérfido Iago conduz Otelo a um ciúme infernal e enlouquecedor. O bravo mouro, veterano de terríveis batalhas e representante militar do reino de Veneza, capitula diante do mais mesquinho sentimento em relação à bela Desdêmona.


A SANGUE FRIO - TRUMAN CAPOTE

Fruto de investigação, feita ao longo de meses, esta obra combina a objetividade factual e os recursos da narrativa de ficção, contando a história da chacina da família Clutter e dos autores do crime, executados em 1965.


A COR PÚRPURA - ALICE WALKER

A personagem principal, Celie, negra, semianalfabeta, morando no Sul dos Estados Unidos, vive entre cuidar da família e planejar uma vida diferente da sua para a irmã, Nettie. Acompanhamos sua vida por mais de trinta anos, por meio das cartas que escreve para Deus e, posteriormente, para a irmã. Em oposição à solidão, pobreza, brutalidade e violência, Celie vai descobrir outras maneiras de sentir.


MEMÓRIAS DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - WINSTON CHURCHILL 

Churchill relata, com uma escrita lúcida e incisiva, as raízes e o desenvolvimento da Segunda Grande Guerra do ponto de vista de quem viveu com intensidade os acontecimentos. Considerada uma obra-prima da literatura do século XX, estas memórias ultrapassam qualquer gênero e constituem um clássico de leitura obrigatória.


A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS - SIGMUND FREUD 

O sonho é, segundo Freud, um fenômeno que revela os processos inconscientes da mente, seus conteúdos reprimidos ou excluídos da consciência pelas atividades de defesa do ego.


A REVOLUÇÃO DOS BICHOS - GEORGE ORWELL

Nesta excelente fábula de crítica ao totalitarismo, os animais tomam o poder em uma fazenda e estabelecem seus propósitos, denunciando os caminhos distorcidos do poder ilimitado.


MADAME BOVARY - GUSTAVE FLAUBERT

Considerado por muitos críticos e estudiosos como a maior realização do romance ocidental, o livro trata da desesperança e do desespero de uma mulher que, sonhadora, se vê presa em um casamento insípido, com um marido de personalidade fraca, em uma cidade do interior.











Nathália Tourais redator(a)

Nenhum comentário:

Postar um comentário