Loading...

terça-feira, 24 de março de 2015

ALL ABOUT STRETCH MARKS - TUDO SOBRE ESTRIAS


Estrias

O QUE É?

ESTRIAS
As estrias são cicatrizes atróficas que se formam quando há destruição de fibras elásticas e colágenas na pele. Formam-se, normalmente, quando há aumento do volume corpóreo por causa de gravidez, aumento de peso, colocação de prótese mamária, uso de anabolizantes; ou por fatores hormonais como o uso de estrógeno e hormônios adrenocorticais. O uso prolongado de tratamentos com corticoides também podem desencadear estrias. Fatores genéticos também podem estar envolvidos.
Formam-se, então, as linhas atróficas na pele por causa da diminuição da espessura da derme e epiderme. Essas linhas quando são recentes são de cor rósea ou púrpura; as antigas ficam esbranquiçadas.
TIPOS DE ESTRIAS
Inicialmente as lesões são avermelhadas ou rosadas evoluindo mais tarde para uma tonalidade esbranquiçada, com pele de aspecto deprimido. Então, podemos classificá-las pela sua coloração em:
Rosadas:
São as mais recentes, planas ou sinuosas, geralmente de boa resposta aos tratamentos apresentando melhora. Nesta fase há uma eficácia maior com relação aos tratamentos disponíveis.       8-estrias-2xa
 Nacaradas ou atróficas:
Com o tempo, começam a perder a cor e ficam brancas (nacaradas), caracterizando uma maior dificuldade de tratamento. São aquelas mais claras, de pele bem mais fina e de difícil reversão com tratamentos.
                                   
Em pessoas de pele morena as estrias podem ser mais escuras que a pele sadia.
A pele na área afetada tem consistência frouxa.

COMO SE MANIFESTA

ESTRIAS ANTIGAS
Em mulheres é mais comum encontrar estrias nos flancos, coxas, glúteos, abdômen e nos seios. Acontece muito quando a mulher entra na puberdade, cresce muito rápido, ou ganha peso em um curto espaço de tempo. Na fase adulta, durante a gravidez podem aparecer estrias no abdômen e nos seios. Outra causa comum, hoje, é o aparecimento após a colocação de próteses de silicone, por causa da distensão dos tecidos de forma abrupta.
Já em homens é mais comum nos ombros, braços e costas. Os que se submetem a musculação excessiva ou abusam de anabolizantes são os mais propensos. Em homens o ganho de peso e o crescimento abrupto também são causas de estrias.
As estrias róseas ou arroxeadas são recentes, podem apresentar discreta coceira e são acompanhadas por um processo inflamatório local; já as brancas como são mais antigas, já ocorreu uma atrofia mais intensa das fibras colágenas e elásticas, e não há inflamação envolvida. Em pessoas de pele morena ou negra as estrias podem aparecer com uma coloração mais escura do que seu (o) tom de pele.

TRATAMENTO

A eficácia do tratamento irá depender da fase da estria, o local em que ela se encontra e sua espessura. É importante lembrar que não há cura total, mas há significativa melhora em sua aparência. A genética do paciente, a raça, a idade e a produção de colágeno individual são fatores que também influenciam no sucesso do tratamento.
Além disso, quanto mais cedo iniciar-se o tratamento, maiores as chances de que os resultados sejam positivos. Há vários tipos de tratamento, desde cremes tópicos, aplicação de ácidos, lasers epeelings. O dermatologista é o profissional mais indicado para diagnosticar e prescrever os tratamentos, ele irá avaliar qual ou quais os tratamentos irão lhe trazer melhores resultados. Veja alguns dos procedimentos mais indicados:
  • Ácido retinóico: pode ser usado em casa e o paciente usa o ácido para estimular a produção de colágeno. É importante manter a pele sempre hidratada.
  • Microdermoabrasão: Promove estímulo para reorganização dos tecidos da estria e facilita a penetração de outras substâncias, como o ácido retinóico. Deve ser feito com cuidado para evitar sangramentos no local.
  • Infravermelho: a penetração da luz infravermelha produz aumento da temperatura na derme, chegando a 65°C, provoca desagregação do colágeno, contração do mesmo, e estímulo à produção do novo colágeno com remodelação da derme.
  • Laser ablativo e fracionado: é uma excelente opção de tratamento, tem um dano térmico controlado e requerem poucas sessões. Esse método é eficaz em estrias antigas. Uma desvantagem do tratamento é o desconforto na hora das aplicações.
  • Laser não-ablativo: tem ponteiras precisas que não machucam a epiderme, portanto, podem ser realizados em qualquer tipo de pele e época do ano, mas demandam um maior numero de sessões.
  • Subcisão: procedimento cirúrgico no qual através de uma agulha apropriada faz-se uma ruptura das traves de fibrose produzindo hematoma no local, podendo associar a esse tratamento a sutura da estria ou o preenchimento das áreas atróficas com ácido hialurônico.



COMO EVITAR
O melhor tratamento é a prevenção. Esta deve ser feita com a utilização de cremes hidratantes à base de substância que estimulem o colágeno e elastina e de substâncias oleosas que consigam diminuir a distensão brusca da pele.
Deve-se beber pelo menos 8 copos grandes de água por dia (2 litros) e evitar engordar demais e rapidamente, eliminando doces e gorduras da dieta e praticando exercícios físicos regularmente.
Nas meninas, na fase da puberdade, estes cuidados são muito importantes, pois é nessa época que costumam surgir as estrias nas nádegas, coxas e mamas.
Nos meninos, a fase do "estirão" pode causar estrias horizontais no dorso do tronco.
A melhor prevenção é evitar os fatores que podem fazer com que ela apareça. Manter o peso constante, evitar o uso prolongado de corticóides tópicos ou sistêmicos e evitar o uso de anabolizantes.
É importante manter a hidratação adequada da pele com o uso de cremes a base de uréia, lactato de amônio, óleo de semente de uva e amêndoas, rosa mosqueta, ácido hialurônico.


Ativos Cosméticos Preventivos Flacidez e Estrias

Para prevenir estas alterações inestéticas, são utilizados cosméticos ricos em ativos como DMAE, óleos vegetais, nutripeptídeos, raffermine e outras substâncias que garantem renovação do metabolismo celular , hidratação profunda à pele, aumento da elasticidade, firmeza e tonicidade da pele e ação antioxidante.
DMAE LIQUID BASE - Exerce efeito tensor na pele, que ganha, assim, elasticidade, firmeza e tonicidade. Efeito antioxidante.
EXSY ARL - Antipoluição e Detox, combate a glicação das proteínas , melhora o sistema de defesa da pele  e desintoxifica e protege a membrana celular. Além disso, protege as células queranócitas e neurais.
RAFFERMINE - Glicoproteína rica em hidroxiprolina (nutriente). Aumenta a elasticidade do tecido, prevenindo ou corrigindo as rugas, estrias, flacidez e a degradação das fibras colágenas e elásticas.
PCA-Na - Hidratante, agente do NMF.
HIDROVITON - É composto por uma mistura de aminoácidos, lactato sódico, uréia, alantoína  e álcoois polivalentes. Oferece ação hidratante e umectante à pele.
MANTEIGA DE CUPUAÇU - Possui extrema capacidade de absorção de água: aproximadamente 240% superior à lanolina e outros esteróis de origem vegetal ou animal. A manteiga de cupuaçu é um emoliente que promove toque agradável, macio e suave à pele, facilitando a umidade natural e elasticidade, com grande eficácia em peles secas ou ressecadas. Contém fitosteróis que agem no nível celular, regulando a atividade dos lipídeos na camada superficial da pele. Facilita a regeneração do tecido, hidratando e trazendo de volta sua elasticidade. Promove hidratação longa e duradoura, devido à sua alta capacidade de absorção de água.
MANTEIGA DE KARITÉ - Durante séculos, mulheres africanas usaram a manteiga de karité na medicina tradicional, na culinária e para massagear seus bebês recém-nascidos. Hoje, as mulheres ocidentais recorrem ao produto para suavizar rugas, hidratar a pele e os cabelos. É considerada um produto multiuso, que garante pele macia, hidratada, com menos rugas, proteção solar eficaz, cabelos brilhantes, couro cabeludo saudável, efeito anti poluição.
NUTRIPEPTÍDEOS - Penetra rapidamente na pele, renovando o metabolismo celular, estimulando a proliferação de fibroblastos e reforçando as células de defesa da pele. Ativa a síntese das fibras colágenas, aumenta a capacidade de recuperação celular após situações de estresse (sol, poluição etc. ).
ÓLEO VEGETAL - Hidratação.
ÓLEO DE AMÊNDOAS DOCE - Rico em vitaminas A e B, é emoliente  e tem alto poder penetrante, proporcionando fácil hidratação e suavidade. Possui propriedades rejuvenescedora, regeneradora, hidratante, amaciante e nutritiva. É o mais utilizado em massagens de aromaterapia e também é aplicado em emulsões para pele seca, formulações anti estrias, cremes para mãos, emulsões hidratantes, cremes nutritivos, produtos para peles envelhecidas, óleos hidratantes, entre outros.
ÓLEO DE ROSA MOSQUETA - Amplamente usado em tratamentos dermatológicos de cicatrizes anti estéticas, hipertróficas e hipercrômicas. Em cosméticos, atenua linhas de expressão, rugas e mantém a hidratação da pele.  Suas propriedades naturais garantem resultados efetivos nos tratamentos de: fotoenvelhecimento - manchas causadas pela excessiva exposição ao sol; cicatrizes cirúrgicas e quelóides; escaras produzidas pela psoríase; cicatrizes provocadas por queimaduras; cicatrizes de acne; pele seca e eczemas. Quando 100% puro e concentrado, penetra até as camadas mais profundas da pele, fazendo com que a reconstituição do tecido ocorra de maneira integral e intensa. Sua mais famosa propriedade, a de atenuar cicatrizes e apagar certos tipos de manchas, se deve à ação do ácido transretinóico, que aumenta a velocidade de regeneração dos tecidos, ativando os fibroblastos - fabricantes de fibras sustentadoras, como o colágeno. O aspecto mais liso e rosado da pele ocorre devido ao óleo extraído da flor, que favorece a circulação dos minúsculos vasos que irrigam o tecido cutâneo. Por ser cicatrizante, é indicado no tratamento de queimaduras e das alterações da pele causadas pela radioterapia. Usado diariamente, o óleo de rosa mosqueta ajuda a prevenir estrias.
ÓLEO DE SEMENTE DE UVA - É utilizado no combate e prevenção de estrias. Rico em ácido linoleico, com grande poder antioxidante, graças aos bioflavonóides (OPC) existentes em sua composição.


Nas mamas, além da prevenção às estrias e à flacidez, também são realizados procedimentos básicos de preparação para a amamentação, como o estímulo à formação de mamilos. Estes não devem ser hidratados. Ao contrário: a gestante pode massagear a região com esponjas mais ásperas, preparando a pele para evitar futuras rachaduras.
TRATAMENTOS COSMÉTICOS
Ácidos
As estrias podem ser combatidas com ácido retinoico, ácido glicólico e ácido l-ascórbico. "Dentre estes, o ácido retinoico é a melhor opção, pois melhora a produção de colágeno, reorganizando as fibras elásticas e diminuindo o comprimento e a largura das estrias", afirma o dermatologista Mario. O tratamento é realizado pela própria pessoa em casa, com aplicação local do medicamento sobre as estrias no período da noite, antes de dormir. 

Para evitar que a pele fique irritada por conta da ação do ácido, a recomendação é usar diariamente após o banho um creme hidratante específico para cada estágio e tipo de pele, normalmente indicados pelo dermatologista. "Se a pessoa for se expor ao sol, é importante não usar o ácido na véspera e dois dias após, além de aplicar bloqueador solar de FPS maior ou igual a 30 de hora em hora", alerta Mario Chaves. "Além disso, é importante frisar que o uso do ácido retinoico não é recomendado para gestantes, pois pode causar má formação fetal." 

Este tipo de tratamento é mais efetivo em estrias novas (mais avermelhadas), mas também pode ser usado em estágios mais avançados (estrias brancas), obtendo resultados lentos e discretos. "Para resultados mais rápidos e satisfatórios, o ideal é associar outros métodos e procedimentos ao tratamento com ácidos", recomenda o dermatologista
Peeling
Mario Chaves conta que o peeling consiste na aplicação de um ácido em uma forma mais concentrada sobre a área com estrias. "Após a aplicação no consultório, o ácido deve permanecer na pele por seis a oito horas, sendo posteriormente retirado em casa pelo paciente durante o banho", explica o dermatologista. 

A esteticista Érika Miranda, da clínica ANOVA Estética, em Belo Horizonte, explica que opeeling funciona de forma similar aos ácidos aplicados em casa e pode ser usado para tratamento de todos os tipos de estrias, exceto quando há ulceração do local. "No entanto, ele deve ser combinado com outro tratamento, como peeling de cristal ou diamante, que promove uma pequena esfoliação local, além de estímulo da produção do colágeno", diz.  
TRATAMENTOS ESTÉTICOS DISPONÍVEIS PARA ESTRIAS

Tratamento para estrias brancas, largas e profundas

Laser fracionado + subcisão 
Como é
O tratamento começa com duas ou três sessões de laser fracionado, que promove microperfurações na pele, destruindo e aquecendo as fibras de sustentação. A função é melhorar a textura e alisar a pele. Quando os hematomas tiverem desaparecido - em cerca de 15 dias -, é feita a subcisão, um método cirúrgico ambulatorial que utiliza uma agulha com ponta cortante para descolar a derme profunda, traumatizando-a. "Isso estimula a formação de colágeno e recupera parcialmente a estria. Como o corte é pequeno, não há necessidade de pontos", esclarece a dermatologista Cláudia Magalhães, de Recife.

O que esperar
Redução da largura e da profundidade das estrias. O resultado só aparece entre 30 e 60 dias, tempo que o colágeno demora para se regenerar.

Dói?
É comum o laser provocar inchaço nas primeiras 24 horas e hematomas por duas semanas. Após a subcisão, o local fica dolorido e com hematomas por até uma semana. Não dá para malhar por três dias e o sol fica proibido por um ou dois meses.

Número de sessões
Entre três e cinco de laser, a cada 15 dias, e uma ou duas de subcisão, com intervalo de 60 dias.

Tratamento para estrias brancas, superficiais e estreitas

Radiofrequência 
Como é
Durante meia hora, as ondas disparadas pela ponteira desse equipamento atingem e aquecem a camada mais profunda da pele. "Consequentemente, há contração e aumento das fibras de colágeno, a reorganização dos tecidos de sustentação e a aproximação das bordas das estrias", afirma Patrícia Rittes, dermatologista de São Paulo.

O que esperar
Após quatro sessões, o aspecto das estrias é reduzido em até 60%.

Dói?
A área costuma ficar quente durante alguns minutos, mas o tratamento é praticamente indolor. Durante uma semana, é contraindicado tomar sol.

Número de sessões
Entre oito e 16, com intervalo de três semanas.

Laser fracionado 
Como é
Feixes de luz são direcionados para a estria e penetram a pouco mais de 1 milímetro de profundidade na pele. "Nesse ponto, a energia estimula a produção de colágeno e elastina preservando boa parte das células, o que acelera o processo de cicatrização", diz o dermatologista Paulo Barbosa, de Salvador.

O que esperar
Uma única sessão promove uma melhora de cerca de 30% das linhas e o tratamento completo chega a 80%.

Dói?
O calor gerado pelo laser causa desconforto, mesmo sendo amenizado pela ponta de safira do aparelho, que resfria a pele. A área fica dolorida por alguns dias.

Número de sessões
De quatro a cinco, com intervalo de um mês.

Peeling de cobre + Intradermoterapia 
Como é
Primeiro é feito o peeling, que provoca uma microesfoliação e estimula a produção de colágeno e elastina. "O cobre reage com uma enzima da pele responsável pela produção de melanina, fazendo a estria voltar a ter a mesma tonalidade do restante do corpo", explica a dermatologista Cristine Almeida de Carvalho, de São Paulo. Em seguida, é injetado na camada superficial um mix de substâncias capazes de reconstituir e devolver a elasticidade, firmeza e hidratação cutânea.

O que esperar
O resultado aparece, em média, após cinco sessões e a melhora das estrias varia entre 70% e 80%.

Dói?
As picadas são um pouco doloridas e deixam a pele sensível, daí a recomendação de não usar roupas justas, fazer ginástica e usar cremes ou óleos corporais no dia da aplicação. Tomar sol, só depois de um mês. Quanto ao peeling, ele deixa a região avermelhada e descamando por três dias.

Número de sessões
Quinze, com intervalo de uma semana.

Carboxiterapia 
Como é
"Um equipamento injeta gás carbônico no tecido subcutâneo para dilatar os vasos sanguíneos e estimular a formação de colágeno, preenchendo as estrias de dentro para fora", diz a dermatologista Valéria Campos, de Jundiaí (SP).

O que esperar
O resultado aparece a partir do segundo mês de tratamento e a melhora das estrias pode chegar a 50%.

Dói?
A sessão de 15 minutos de picadas é dolorida, porém suportável, e quando um vasinho é atingido a região pode ficar roxa por três a cinco dias, período em que você precisa ficar distante do sol.

Número de sessões
Doze, uma por semana.

Tratamentos para estrias vermelhas e arroxeadas

Infravermelho + Ácido retinoico 
Como é
Um aparelho com ponteira de cristal dispara raios infravermelhos que aquecem as camadas mais profundas da pele, provocando a sua retração e produzindo mais fibroblastos, que são as células formadoras do colágeno e da elastina. "Meia hora depois é aplicado o ácido retinoico, que também estimula o aumento das fibras de sustentação da pele", explica o dermatologista João Carlos Pereira, de São José do Rio Preto (SP).

O que esperar
Três meses após o tratamento, o aspecto das linhas melhora entre 40% e 80%, dependendo da largura.

Dói?
O desconforto do infravermelho é suportável. A coloração das estrias fica mais intensa nos primeiros dias e vai clareando aos poucos.

Número de sessões
No mínimo três, uma por mês.

Luz intensa pulsada + Ácido retinoico 
Como é
"O tratamento começa com a aplicação da luz intensa pulsada, que promove a regeneração das estruturas da pele, além de tratar os vasos dilatados que dão a aparência avermelhada", fala a dermatologista Flávia Martelli, de São Paulo. Em seguida, é aplicado o peeling de ácido retinoico, que otimiza a ação da luz.

O que esperar
O tom da pele fica entre 30% e 80% mais uniforme e as estrias tornam-se mais finas.

Dói?
A pele fica sensível e pode descamar de cinco a dez dias. Durante uma semana deve-se evitar atividades físicas intensas e banhos quentes. A exposição solar está liberada depois de um mês.

Número de sessões
Entre três e seis, com intervalo de um mês.

Peeling de cristal + Ácido retinoico 
Como é
Os dois tratamentos são feitos na mesma sessão. "Primeiro, vem o peeling de cristal, que libera jatos de pó de óxido de alumínio para esfoliar e facilitar a penetração do ácido retinoico, que descama a pele e estimula a produção de colágeno", fala a dermatologista Jozian Quental, de São Paulo.

O que esperar
No final do tratamento, há uma melhora de até 40% na textura das estrias, que também ficam mais claras.

Dói?
Não, causam apenas vermelhidão por duas horas e descamação suave durante uma semana.

Número de sessões
De 15 a 20, com intervalo de dez dias.

Vitamina C + Luz intensa pulsada 
Como é
A vitamina C a 22% é injetada com uma agulha fininha na camada superficial da pele. "O ativo age nos vasos que dão a coloração avermelhada às estrias e estimula a aproximação das bordas, deixando-as menos visíveis", diz Patrícia Rittes. Em seguida, durante meia hora, entra em ação o equipamento de luz intensa pulsada. Ele tem uma ponteira que dispara uma energia que promove a contração da derme auxiliando o afinamento das linhas.

O que esperar
O resultado aparece a partir da quarta sessão e até o fim do tratamento as estrias ficam cerca de 60% mais claras e finas.

Dói?
As picadas incomodam e podem deixar hematomas por três a cinco dias. Nesse período, é recomendado ficar longe da ginástica, evitar roupas justas e não tomar sol.

Número de sessões
Dez de vitamina C, uma a cada 15 dias, e quatro de luz pulsada, com intervalo de três semanas



Nenhum comentário:

Postar um comentário